terça-feira, 30 de dezembro de 2014

GLO na Maré renovada

Defesa não deveria ser área para improvisos e "puxadinhos". Não será de se estranhar se estas renovações continuarem até depois da Rio 2016. Não havendo o debate que ocorreria em sociedades mais avançadas, fica a sensação da missão não cumprida a cada renovação dessas.
Além disso, beira o insulto a projeção de autoridades estaduais em incumbências federais, pois foi sua incapacidade em lidar com o grave comprometimento da ordem pública que gerou o emprego das FFAA em GLO.

Postar um comentário